GANHA 1 Livro
«O que nasce torto
também se endireita»

de João Moleira (Editora Manuscrito)

Para participar só tens que deixar os seguintes dados.
O Passatempo termina dia 30 de Março e o vencedor será contatado via e-mail no dia 31 de Março.

SINOPSE


Há um velho ditado português que diz o que nasce torto tarde ou nunca se endireita.
Este livro prova que esse ditado popular está errado. Há muita coisa que nasce torta, votada ao fracasso, que na realidade nunca deveria ter nascido, mas que, por um feliz acaso ou talvez não, se endireita e, em última instância, se torna um sucesso, um achado valioso, um feito indispensável para o ser humano. Quer exemplos? Vamos a isso. A torre de Pisa, um ex-líbris do turismo italiano, nasceu torta, por um erro de engenharia. Conhece o disco voador? Os estudantes americanos divertiam-se a atirar pratos de alumínio de uma marca de tartes, a Frisbie, até que alguém resolveu tornar a brincadeira um negócio. Em 1903, um americano sem sítio para pendurar o casaco pegou num arame maleável, moldou dois ombros imaginários e no meio curvou-o para fazer um gancho que se pudesse pendurar em qualquer estrutura. Estava resolvida a questão. Já pensou porque é que os donuts têm um buraco? Por capricho do menino Hanson que, em 1847, achou o centro do bolo cru. A uma necessidade correspondeu uma ideia… Com um frasco de pimenta resolveu fazer um buraco para retirar a parte mal cozida. Mal sabia que estava a criar um dos doces mais famosos do mundo.
João Moleira, jornalista e curioso por natureza, traz-lhe, num tom bem-humorado, mais de 120 histórias de invenções, objetos e alimentos, descobertas que surgiram de forma engraçada, inusitada, caricata e até dramática.
E pessoas que se tornaram verdadeiros casos de sucesso pelo trabalho, mas também porque estavam no sítio certo à hora certa.

Corredores Anónimos

O livro surge com um fio condutor, o das descobertas e invenções acidentais e das vidas e carreiras votadas ao fracasso que se superaram e surpreenderam tudo e todos. Acontece é que muitas dessas histórias, pela forma como aconteceram, são por si mesmo engraçadas e eu não podia fugir a esse lado caricato.

LEIA A ENTREVISTA AQUI